A produção científica sobre a comunicação na revista brasileira Interface

Antonio Pithon Cyrino, Andrea Langbecker, Monica Petracci, Janine Miranda Cardoso, Ricardo Rodrigues Teixeira

Resumen


Introdução: Considerando a importância de Interface entre as revistas de Saúde Coletiva e enquanto espaço de produção de saberes e práticas nesse campo na América Latina, este trabalho teve como objetivo mapear a produção científica que investigou a comunicação, em suas diversas dimensões, durante os 20 anos desse periódico (de 1997 a 2017). Metodologia: Trata-se de estudo descritivo dos aspectos quantitativos e qualitativos da produção sobre comunicação mediante análise de conteúdo.  Resultados: Nesse período, a revista publicou 1.343 manuscritos. Desse total, 154 manuscritos tiveram a comunicação como um dos seus objetos, o que representou 11,47% do total de artigos. Predominaram os estudos empíricos (52,60%), seguidos dos teóricos (25,97%). Os campos temáticos identificados foram: Mídias (26,62%); Saúde Coletiva (26,62%); Formação profissional (16,88%); Relacionamento profissional, paciente, família e serviço (14,29%); Tecnologias de Informação e Comunicação (9,09%); e Comunicação e Sociedade (1,30%). Conclusão: Essa diversidade temática demonstra a riqueza e heterogeneidade do campo Comunicação e Saúde. Entretanto, o baixo número de publicações relacionadas à comunicação evidencia a escassez da produção científica sobre esse objeto no campo da Saúde Coletiva.


Palabras clave


comunicação; mídia; saúde coletiva; formação profissional; relação profissional-paciente; tecnologias de informação e comunicação

Texto completo:

PDF (Português (Portugal))


DOI: https://doi.org/10.20318/recs.2020/5414

Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.


Revista Española de Comunicación en Salud - EISSN: 1989-9882
editada por el Departamento de Comunicación de la Universidad Carlos III de Madrid y la Asociación Española de Comunicación Sanitaria
http://www.uc3m.es/recs